domingo, 16 de agosto de 2015

VII ENCONTRO E DIÁLOGOS COM A EDUCAÇÃO AMBIENTAL - EDEA/2015

VII ENCONTRO E DIÁLOGOS COM A EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Os desafios da Educação Ambiental: quem faz, como, para quê e para quem?


INSCRIÇÃO DE TRABALHOS ATÉ 10 DE OUTUBRO

CHAMADA PARA ENVIO DE TRABALHOS
No VII Encontro e Diálogos com a Educação Ambiental, serão aceitos artigos completos com apresentação oral resultantes de pesquisas de iniciação científica, graduação, pós-graduação, ou de iniciativas não formais ligadas à Educação Ambiental. Os artigos deverão ser resultantes de pesquisas concluídas ou com resultados parciais, pesquisas em andamento, revisões bibliográficas, ensaios teóricos e relatos de experiências. A submissão dos trabalhos, necessariamente, deverá estar de acordo com um dos eixos temáticos do evento, são eles: i) Abrangência de olhares e dispersão de lutas em Educação Ambiental; ii) Espaços consolidados e políticas de Educação Ambiental; iii) Perspectivas e utopias da Educação Ambiental.
Orientações para a submissão dos trabalhos:
- Será aceito apenas um trabalho por autor(a) na condição de autor(a) principal (que deverá fazer o envio do trabalho) e não haverá limites para coautoria, porém há o limite máximo de cinco autores(as) por trabalho. Autor(a) e coautores(as) deverão estar inscritos no evento na condição de ouvintes, e os autores principais deverão estar inscritos, também, na modalidade apresentação de trabalhos. Os trabalhos aceitos serão apresentados em locais, datas e horários divulgados, oportunamente, pela comissão organizadora do evento na página oficial do evento no Facebook e no blog oficial. Serão aceitos trabalhos em português e espanhol;
- O trabalho deverá ter a forma de artigo, com problemática anunciada e desenvolvida, conclusões e referências.
- O julgamento dos trabalhos será guiado pelos critérios a seguir:
a) Relevância e pertinência do trabalho em sua interlocução com a Educação Ambiental;
b) Riqueza conceitual na formulação dos problemas;
c) Consistência e rigor na abordagem teórico-metodológica e na argumentação.

O trabalho deverá conter um pequeno cabeçalho, logo acima do texto completo e do resumo, com os seguintes itens, apresentados, obrigatoriamente, na ordem abaixo:
a) Título do Trabalho;
b) Nome do Autor(a) – com nota de rodapé contendo titulação, instituição e e-mail;
c) Nome(s) do(s) coautor(es) – com nota de rodapé contendo titulação, instituição e e-mail;
d) Eixo temático;
e) Agência ou Instituição Financiadora (quando houver).
Obs.: O texto na íntegra deverá conter entre 8 e 12 páginas.

A formatação dos arquivos deverão seguir as seguintes orientações:
- Papel tamanho A4;
- Margem esquerda e superior com 3 cm;
- Margem direita e inferior com 2 cm;
- Fonte Times New Roman, tamanho 12 cm;
- Espaçamento entre linhas 1,5 cm;
- Alinhamento justificado;
- Título centralizado, em letras maiúsculas, fonte Times New Roman, tamanho 14;
- Resumo fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento simples, seguido de 3 palavras-chave separadas por ponto. O resumo do trabalho deverá conter entre 10 e 15 linhas (mínimo e máximo);
- Subtítulos alinhados à esquerda e em negrito, em maiúscula somente a primeira letra e as que forem necessárias, fonte Times New Roman, tamanho 12;
- Notas de rodapé ao final da página, fonte Times New Roman, tamanho 10.


ATENÇÃO
- Os textos deverão estar com extensão em Word (.doc ou .docx);
- Os artigos que deixarem de atender, parcial ou integralmente, a qualquer condição pré-estabelecida pelo comitê científico, serão excluídos pela comissão;
- O material, se aceito para apresentação e publicação, será utilizado em sua versão original;
- Os trabalhos serão cedidos sem custo ao evento, que poderá publicá-los com menção ao nome do respectivo autor(a) principal e coautores, no limite de 5 autores por trabalho. A aprovação pela comissão científica do evento implica cessão automática de direitos autorais;
- Todos os trabalhos serão submetidos a avaliação de pareceristas ad hoc;
- A revisão ortográfica e demais componentes do texto são de inteira responsabilidade dos autores. Os trabalhos serão publicados exatamente como recebidos pela plataforma SINSC;
- O pagamento da inscrição no evento não garante o aceite do trabalho e sua publicação;
- Os trabalhos deverão ser enviados via plataforma SINSC no momento da inscrição do(a) autor(a) principal;
- Dúvidas devem ser encaminhadas para o seguinte endereço eletrônico: comissaocientificaedea2015@gmail.com
- A submissão dos trabalhos será homologada mediante confirmação da comissão científica via e-mail;
- A submissão de textos ao evento é limitada em 60 artigos.


EIXOS TEMÁTICOS

Eixo temático 1 - Abrangência de olhares e dispersão de lutas em Educação Ambiental
Os trabalhos destinados ao eixo 1 são aqueles que discutem o campo da Educação Ambiental na tentativa de aprofundar os pontos de partida que fundamentam as múltiplas acepções que a questão ambiental abarca no cenário contemporâneo. Com isso, este eixo objetiva: assinalar as fortalezas e as fragilidades que a multiplicidade de enfoques corrobora; identificar se as bandeiras de lutas convergem ou divergem; descrever como elas têm sido organizadas.

Eixo temático 2 - Espaços consolidados e políticas de Educação Ambiental
O objetivo do eixo 2 é mapear a práxis da Educação Ambiental no Brasil e no mundo, seja em espaços institucionalizados ou não. Esse objetivo se desdobra nos seguintes itens: captar os discursos da Educação Ambiental que estão em voga; comparar o discurso com a prática a que se pretende; discutir sobre a questão do contexto escolar, enquanto um espaço político, no que tange ao modo como a escola tem sido tratada e, ao mesmo tempo, trata da Educação Ambiental; abrir a possibilidade de novas frentes a serem debatidas. Outra questão que poderá orientar os trabalhos submetidos ao eixo é a seguinte: quais são os avanços, em termos de políticas públicas, que devem ser discutidos para a manutenção ou não das conquistas da Educação Ambiental?

Eixo temático 3 – Perspectivas e utopias da Educação Ambiental
As questões que orientam o eixo 3 são as seguintes: para onde apontam os nossos estudos em Educação Ambiental? O que pretendemos com eles? O horizonte utópico continua a ser um farol na jornada da Educação Ambiental? Como este horizonte utópico é construído e constituído? Quais as perspectivas teóricas estão sendo delineadas? Como são tratados, na Educação Ambiental, conceitos, entre outros, como a cultura, a política, a arte, a estética, a ética, a epistemologia e a ideologia?